domingo, 1 de março de 2009

Deficientes ou portadores de necessidades especiais?



Atualmente, há uma discussão em torno desse assunto... É correto falar portadores de necessidades especiais ao invés de deficientes, já que todos nós temos necessidades especias?

17 comentários:

  1. Correto é; na medida em que os assim chamados deficientes físicos, requerem adaptações na arquitetura e vida das cidades.

    Mas o caráter pejorativo que se tenta associar ao termo "deficiente" é, na minha opinião, pura cretinice. A característica básica do "politicamente correto" é privilegiar a designação em detrimento do "objeto". Negão vira afro, cegueta vira deficiente visual, ops, portador de necessidades visuais especiais...

    Mas os motivos de eventual discriminação (negativa, porque há também as popsitivas como demonstra a foto escolhida) permanecem os mesmos.

    Boa, baiana!

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho um primo e um amigo de infância na cadeira de rodas, e sei que a palavra não importa no drama deles. Realmente, se eu fosse tetraplégico, com sonda 24h, necessitasse alguém para me dar banho e até para defecar, não me importaria se me chamassem de portador de necessidades especiais, deficiente, ou mesmo alejado. O Alejadinho não é famoso com esse apelido? Então. O problema é saber que vai ficar paralítico pro resto da vida, esse é o desespero.
    Os termos "politicamente corretos" só passam verniz nos problemas que devem é ter tratamento concreto: rampas nas calçadas, escolas, igrejas e todos os prédios públicos e privados.
    No metrô lá de Sampa, um bom avanço foi feito: cegos podem entrar nos trens com seus cães-guias, e cadeirantes são auxiliados pelos funcionários.

    Bom tema. A discução é válida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NÃO, POSSO CONCORDAR COM VC., POIS, A EXEMPLO DO TERMO ALEIJADO, QUE PIOR DO QUE SOAR PEJORATIVO, TINHA NESTE UM FIM EM SIM MESMO, ENQUANTO, QUE AOS OLHOS DE TODA A SOCIEDADE MUNDIAL, VIMOS O TERMO: "NECESSIDADES ESPECIAIS", FAZER COM QUE TODOS OS SEGUIMENTOS PARASSEM PARA PENSAR, DE QUE FORMA PODERIA ATENDER AS DIFERENTES NECESSIDADES APRESENTADAS NA SOCIEDADE. INCLUINDO dentro de feroz concorrência empresarial, para conquistar uma maior clientela consumidora. Além de criar uma nova mentalidade, com voz e ações naqueles que anterior a isto se resignavam a serem excluídos e cada dia se organizam mais por seus Direitos já conquistados e por novos anseados. Nunca, antes em nossa história vimos "ao vivo e de todas as cores", Tantos cadeirantes, deficiente visual, auditivo e de outras deficiências, no meio social desde de empresas a Instituições escolares, principalmente o portador da " Síndrome de Down", normalmente considerado como retardo mental (e pronto)e em muitos casos uma vergonha familiar, que deveria ficar apenas em casa sem se expor> Sabemos, que é uma questão nova para todos nós da sociedade, mas já foi dado um grande passo.

      Excluir
  3. antigamente todo mundo chamava de aleijado. cada dia tenho mais nojo deste mundo politicamente correto mas por detras dos panos somente hipocrisia:
    quando voce ve um cadeirante o que voce pensa:

    ( )um Portador de necessidades especiais
    ( ) um deficiente fisico
    ( ) um aleijado

    estamos tentando nos libertar da podridao da religiao - mae de todos os preconceitos pois o "povo de deus" ou os "escolhidos" ja começa o maior dos preconceitos.

    ResponderExcluir
  4. Se formos dar nomes aos bois, q demos!
    Se a pessoa necessita de cuidados realmente especiais, ela é portadora de necessidades especiais!
    Iso me dá o direito, então, de dizer q um bebê é portador de necessidades especiais...aí entra outra questão: o que seria especial?!algo fora do convencional?!
    Bom...concordo com ambos os termos...pq quem nasce com alguma anomalia é deficiente, mas isso não dá o direito a ninguém de desrespeitar e tratar a pessoa como se não fosse ser humano!

    Adorei o post, Calis!!

    ResponderExcluir
  5. Que post massa Calila! Rapaz, é como todo mundo já disse aqui, mudar o termo, ou falar qual é o certo não vai ajudá-los a enfrentar as dificuldades as quais eles se deparam todos os dias....então pouco importa o nome, o interessante e a ação.

    ResponderExcluir
  6. É gente, o assunto é polêmico mesmo...
    Mas o que falta mesmo, como já foi dito, são os governantes tomarem uma posição sobre os direitos dos deficientes (ou portadores de necessidades especiais).
    Um dia desses que resolveram discutir, por exemplo, sobre os direitos do cego monocular... Algo que já era pra ser resolvido há muito tempo.
    Mas fazer o quê!?
    Vamos votar certo, né gente!

    Saudações

    RM, Marcos, André, Sayonara e Ilani obrigada pelos acréscimos. Gostei bastante. Vcs elogiaram o post, mas eu elogio vcs por falarem de forma concreta o que pensam. Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Bom trbalho, Calis!

    Gosto da idéia de um espaço de discussão onde não só o escritor opina. No fim das contas, se você somar as idéias dos cometários com as suas surgirá um texto ainda mais interessante.
    Parabéns.

    =*

    ResponderExcluir
  8. [i]Concordo plenamente!!
    A minha idéia é justamente fazer um blog de discussões onde todo mundo pode fazer o Cafezinho.
    Obrigada Camila, e seja bem vinda ao Cafezinho do dia... e pode contribuir o quanto quiser!

    Saudações

    ResponderExcluir
  9. O pior de tudo é chamar pessoas cegas de pessoas com "visão sub-normal"... Que raios! Visão sub-normal tenho eu, com meu astigmatismo e minha miopia...

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Vim lhe convidar para que conheça um pouco do meu trabalho de pintura em camisetas!
    Até
    http://ramasppfp.sites.uol.com.br/pinturaemcamisetas.htm

    ResponderExcluir
  11. Trabalhei como Psicóloga 6 anos e pouco numa escola direcionada para Educação Especial, que atendia principalmente Síndrome de Down, mas tinha MUITOS quadros diferentes (alguns sem diagnóstico ainda).
    Muitos ex-alunos estão no meu Orkut, temos nossos e-mails e telefones.
    Continuo chamando-os como sempre chamei: Mariana, João, Paula, etc...
    O resto, é mera convenção para facilitar burocracias.
    Para quem goste do assunto, tem um post lá no Curiosa Identidade sobre essa específica experiência de Oficinas de Identidade nessa escola.
    BJS!

    ResponderExcluir
  12. Eu como uma PNE, com minhas limitações prefiro ser chamada d PNE do q Deficiente, pq de deficiente ñ tenho nda, e sim sou mto EFICIENTE =D então prefiro PNE, entendes?

    Bjokas =*

    ResponderExcluir
  13. Não existe portador de necessidades especiais, pois ninguém carrega uma doença assim como se carrega um livro e depois deixa sobre a mesa, então o termo deficiente seria o mais correto no caso. E não tem absolutamente nada de pejorativo, é a realidade do indivíduo assim como ter olhos castanhos, ou pele negra. Vamos parar de pensar que tudo é discriminação e viver em paz. Buscando melhorias que atendam a todos.

    ResponderExcluir
  14. GENTE APENAS NECESSIDADES ESPECIAIS
    PORTADOR É QUEM PORTA RG. PASSAPORTE, E DEFICIENTE PIOR AINDA VC IMAGINA ALGO DEFEITUOSO DA PESSOA SENDO QUE ELA PODE SER MAIS EFICIENTE AINDA.

    ResponderExcluir
  15. Segundo o dicionario online Priberam:

    deficiência = Imperfeição, falta, lacuna.

    Uma perna ou duas somente se difere a partir do ponto em que estamos em uma civilização criada por uma maioria que tem duas e nem por isso temos o direito de tornar imperfeitos aqueles que tem uma, aliás quem é perfeito? em quem nada falta?

    obs: tem é faltado muito bom senso por ae!

    ResponderExcluir
  16. Minha filha tem síndrome de Down, e eu gosto que a chamem pelo nome.
    Mas quem convive com o preconcei-to sabe que as palavras não são inocentes, e buscar uma forma de referir-se às pessoas com deficiência respeitando a sua dignidade não tem nada de "bobagem politicamente correta".

    ResponderExcluir